sexta-feira, 19 de outubro de 2018
Nova Andradina - MS
Política

Nem Haddad, nem Bolsonaro, mais quatro partidos assumem neutralidade no 2º turno

Seguindo o mesmo caminho de outros cinco partidos, PPS, PR, Podemos e DEM declaram neutralidade no 2º turno das eleições presidenciais. Confira

17h:03min - 10 out 2018 Por iG São Paulo

Após a confirmação da disputa entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) no 2º turno das eleições presidenciais, 13 partidos já definiram suas posições e eventuais alianças e até agora uma tendência tem se destacado: a neutralidade. Do total, apenas PSOL, PSB e PPL declararam apoiar Haddad e o PDT declarou apoiar Bolsonaro, os demais não escolheram nem um, nem outro.

Depois das definições de Novo, PP, PSDB, PRB e DC, outros quatro partidos optaram pela neutralidade no 2º turno nesta quarta-feira (10): PPS, PR, DEM e Podemos. Na prática, todos eles liberaram os diretórios estaduais e as demais lideranças filiadas às legendas a escolher livremente quais dos dois candidatos querem apoiar.

Da mesma forma, apesar do PSB nacional optar pelo apoio à Haddad, criou-se uma exceção para que os diretórios de São Paulo e Distrito Federal onde os candidatos do partido ainda disputam o 2º turno regional apoiarem quem quiserem.

Enquanto isso, no caso do PPS, o presidente nacional do partido, deputado Roberto Freire, oficializou a posição de neutralidade após reunião da Executiva Nacional do partido. Freire já tinha adiantado que o PPS não apoiaria ninguém, mas após a reunião em Brasília realizada nessa quarta-feira, declarou que os dois projetos de governo “flertam com ditaduras” e colocam em risco o estado democrático de direito.

Na sequência, Freire confirmou que o partido deverá exercer “oposição responsável” contra qualquer um dos dois candidatos que for eleito e que os filiados podem adotar “a posição que quiser, mas que ressaltem a posição do partido muito claramente contra qualquer das duas candidaturas”, encerrou.

Já o PR, através do deputado que é líder do partido na Câmara, José Rocha, anunciou que seus filiados estão livres para manifestarem apoio a quem quiserem. “O PR decidiu liberar a sua bancada para que tome a decisão que achar melhor em cada estado. Assim os deputados estão liberados para seguir ou com Bolsonaro ou com Haddad. Essa decisão vale para todos os seus integrantes”, declarou José Rocha antes de ressaltar que “não se trata de neutralidade. Temos representantes que apoiam Bolsonaro e outros, Haddad”.

Enquanto isso, o Podemos, divulgou nota nesta quarta-feira na qual também declara neutralidade na disputa do segundo turno das eleições presidenciais. Em nota, o partido que teve Alvaro Dias como candidato derrota à Presidência declara que “nossa luta passa por ouvir as demandas das ruas e representar o desejo da população. Essa é a base do partido-movimento Podemos, cuja marca de respeito às diferentes opiniões será sempre mantida na atuação política de seus representantes federais, estaduais e municipais”.

Por fim, o presidente do DEM, Antônio Carlos Magalhães Neto, também divulgou nota nessa quarta-feira anunciando que o partido não apoiará no segundo turno da disputa pelo Palácio do Planalto nem Jair Bolsonaro (PSL) nem Fernando Haddad (PT). No entanto, o comunicado do DEM destaca que os integrantes da legenda terão liberdade para apoiar quem quiserem na reta fina da eleição presidencial.

Apesar disso, a nota assinada pelo presidente do DEM criticou o PT e argumentou que “conectado com a vontade de mudança do povo brasileiro, nosso partido assume o compromisso de contribuir com a construção do Novo Brasil, um país completamente diferente daquele que nos foi legado pelo PT nos últimos anos. O nosso propósito é trabalhar por um novo ambiente, onde a nação seja pacificada e os valores nacionais prevaleçam sobre interesses não republicanos que conduziram o Brasil à pior crise econômica, política, social e moral de sua história”, escreveu.

Dessa forma, agora o quadro geral de apoios dos partidos no 2º turno das eleições 2018 está assim, no momento:

  • Partidos que declararam apoio ao candidato do PT, Fernando Haddad: PSOL; PSB; e PPL
  • Partidos que delcaram apoio ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro: PTB
  • Partidos que declaram neutralidade no 2º turno ou liberaram suas lideranças para apoiarem quem quiser: Novo; PP; PSDB; PRB, DC, PPS, PR, DEM e Podemos.

Deixe seu comentário

Ver todas as notícias