Nova Andradina - MS Busca
Capital

Homem que atacou criança na rua foi interditado judicialmente há 7 anos

O rapaz foi diagnosticado com esquizofrenia há 12 anos, recebia o Loas (Lei Orgânica da Assistência Social) e morava sozinho

13:54 - 12 dez 2019 | Por Campo Grande News

Em audiência de custódia, realizada nesta manhã no Fórum, a Justiça manteve preso Cecílio Martins Centurião Júnior, 34 anos, que atacou uma criança de 3 anos ontem à tarde, no Bairro Moreninhas IV, em Campo Grande. O rapaz foi diagnosticado com esquizofrenia há 12 anos, recebia o Loas e morava sozinho.

“A prisão foi mantida pela repercussão social do crime e para melhor avaliação da saúde mental dele”, explicou a juíza Luciane Buriasco Isquerdo. Ainda conforme a juíza, Cecílio sofre de esquizofrenia e foi interditado judicialmente em 2012, ou seja, declarada civilmente incapaz. O jovem será levado para uma ala psiquiátrica do Presídio de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho. Durante questionamentos da Justiça, Cecílio falou pouco e indagado se havia atacado outra pessoa anteriormente, não respondeu.

Segundo a doméstica Vicenta Pereira, mãe de Cecílio, o filho era muito agressivo e por conta disso morava sozinho havia 3 anos. Segundo a mulher, o aluguel de R$ 300 era pago com benefício de R$ 998 que o filho recebe do Loas (Lei Orgânica da Assistência Social). O restante do dinheiro era usado para despesas dele, conforme depoimento mãe à polícia.

Indagada sobre a situação, afirmou que não tinha como morar com Cecílio em razão da agressividade dele, pois em outras ocasiões já havia sido atacada pelo filho. Em 2011, há uma ocorrência em que o Corpo de Bombeiros foi acionado para emergência psiquiátrica envolvendo Cecílio, que estava em surto.

A mãe contou ainda que o filho era medicado de 12 em 12 horas. O remédio era colocado na comida dele. Vicenta apresentou na delegacia o laudo médico e o termo de tutela. Afirmou ainda ter conhecimento de que durante o dia o rapaz perambulava pelas ruas do bairro.

Caso – A criança de 3 anos que foi retirada do carrinho e arremessada ao chão por Cecílio está no CTI (Centro de Terapia Intensiva) da Santa Casa em estado gravíssimo. Segundo a assessoria de imprensa da unidade de saúde, a paciente está sedada, entubada e sem alteração no quadro clínico.

Conforme boletim de ocorrência, por volta das 9h30 de ontem (12), Elenilda Carvalho Moreira, 31 anos, seguia para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) das Moreninhas com os três filhos de 2 meses, 3 anos e 5 anos, quando Cecílio se aproximou e sem falar, sem qualquer discussão, levantou a vítima até a altura da cabeça arremessando-a por duas vezes contra o chão como se fosse um boneco.