sábado, 15 de dezembro de 2018
Nova Andradina - MS
Coluna B

Primeiro ano como mãe

08h:56min - 01 out 2018 Por Ana Carolyna Simões

Quem é mãe sabe do que eu to falando, as vezes são 3x na noite, as vezes são 7x, as vezes ela não acorda nenhuma vez. Mas, eu continuo acordando o dobro de tudo isso pra ver se ela tá coberta. Com frio, com a fralda cheia, com calor, respirando.. enfim, é verdade tudo que falam; depois que você vira mãe, tudo muda e sim, você nunca mais tem paz. Calma, to falando aquela paz de deitar no travesseiro e dormir.

Mas dai, a gente ganha aquela outra paz. Vocês me entendem? Hummm, funciona mais ou menos assim, a gente fica preocupada né? O tempo todo. Dai, de repente a gente olha pro lado, vê uma MINI pessoa que sorri pá você, chora e quer o TEU colo, que sabe falar mamãe (e só isso) e aí você sente essa paz, a paz gente… a paz de saber que não tem outro lugar melhor no mundo pra estar, que não seja ali. Deu p entender?

Quando somos mais novos, a gente fica sempre perdido. “Nossa, eu não me encaixo aqui, eu não me encaixo ali”. E quando a gente tem um filho, a gente só pensa “meu Deus como eu me encaixo bem nessa criatura”. Então, a gente “perde” muita coisa, mas a gente ganha muito mais. Ah, tá. Vamos voltar a falar da paz. Na maioria das vezes, essa paz vem rodeada de desespero. Aham, desespero. “Aí meu Deus, ela vai cair” “será que ela tá respirando?” “Aí eh o dente..” “meu Deus são gases, será que tá doendo?” É assim vai. E aí, fica tudo bem. E a paz… a paz volta, claro.
Dai a gente começa a pensar “pq q a gente tá aqui nesse mundo mesmo?” MENTIRA. Depois que eles nascem, a gente não pensa mais nisso. Primeiro pela falta de tempo. Segundo; dããr eu NASCI pra ela poder nascer. E p cuidar dela. E p ser feliz com ela. Entendeu? Meu LUGAR NO MUNDO.

Ok, Ana, tá confuso. Mais uma vez: eu morei 4 anos longe dos meus pais. 2014-2017. Aí gente, eu me achava kkkk ah, e eu reclamava também. Eu achava que tudo era difícil, mas me achava também. E dai, BOOM, Maria Tereza. E aí foi quando eu me tornei uma super heroína. Ok, ok, eu sei que eu não faço nada demais. Mas, eh que ela faz isso cmg entende???? Me passa um super poder. Ah, aquela sensação de que só EU posso resolver as coisas. E ah, claro, ela também faz aquela coisa de me deixar as vezes perguntando se eu to sendo medíocre, isso de poder fazer mais.
Vamos voltar aos anos que morei fora; aprendi algumas coisas, sim, mas descobri que tudo que eu era se perdeu quando Maria chegou. Eu deixei de ser medíocre, vi que me achava por pouca coisa (pq agora sou mt mais), e bla bla bla.

Aí tá, tá muito extenso, mas preciso falar só mais um pouquinho.

Aprendizado. Entendeu? Ser melhor. Ser mais feliz. Ser mais cansada. Ser mais empática. Ser mais maleável. Ah, claro, admitir os erros. Mais importante; amar. Amar mesmo. Mesmo que ela acorde a noite inteira, mesmo que tenha meleca no nariz, mesmo que ela só queira o MEU colo, mesmo que ela me deixe um pouquinho cansada.
Isso foi tudo que aprendi com você nesse último e PRIMEIRO ano com você.

Isso foi o que eu aprendi de importante. E vc sabe né minha filha, como a mamãe sempre fala no teu ouvido antes de dormir. “Existem aprendizados que valem muito. E Deus, me faz aprender com você.”

Obrigada meu Deus, pq o Senhor me permitiu ser mãe da criancinha mais deliciosa do mundo. Porque o senhor colocou todos os pingos nos Is. Porque o Senhor nos permite sentir medo, mas principalmente nos livra de qualquer mal. O senhor nos permite aprender e amar, e no meu caso, faço os dois juntos. Aprendo e amo.
Com a ctz de que sempre será assim;

Á você, minha filha, Deus em primeiro lugar. Felicidade, saúde e sabedoria.
O mundo não é fácil, mas Deus tá segura pela mão e caminha contigo. Aqui na terra, eu fico com essa missão.
Feliz aniversário, obrigada por ser minha. Te amo pra sempre! ❤️😘💘💙

Deixe seu comentário